Foto: Mycchel Legnaghi

Segunda-feira, 13
Sul
A Somar Meteorologia afirma que na segunda-feira ainda há previsão de chuva do extremo norte do Rio Grande do Sul e sul de Santa Catarina. Porém, aos poucos, essa condição climática começa a perder intensidade e o sol predomina no restante do dia.

Já nas demais área do estado catarinense, em especial na faixa norte, e no sul e leste do Paraná, a condição é de chuva mais volumosa que alterna com períodos de céu nublado. Temporais ocorrem nestas áreas, com rajadas de vento mais intensas e descargas elétricas.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Enquanto isso, o tempo fica firme no extremo norte do Paraná e na metade sul do Rio Grande do Sul. Neste último estado, o frio é destaque, pois uma massa de ar de origem polar começa a avançar na região, deixando as temperaturas baixas. Assim, há risco de geada, nas regiões da Campanha e da Fronteira Oeste, onde as temperaturas ficarão abaixo dos 4 °C.

Sudeste
O dia deve ser de tempo firme em quase todas as áreas do Sudeste. A manhã inicia com nevoeiro entre o Espírito Santo, norte fluminense e leste de Minas Gerais devido à alta umidade e as baixas temperaturas nesse período. Pancadas isoladas de chuva são esperadas apenas para o nordeste mineiro e também no litoral sul paulista.

No primeiro caso ela ocorre devido às instabilidades associadas à umidade do mar para o continente e no segundo caso por conta da atuação de uma frente fria, que trouxe chuva nos últimos dias na região Sul e já encontra-se afastada no oceano.

As temperaturas pouco variam em relação ao domingo, 12, com sensação de calor entre o norte paulista e o triângulo mineiro e no norte e oeste mineiro.

Centro-Oeste
O tempo firme ainda predomina sobre o Centro-Oeste do país. A umidade relativa do ar começa a aumentar no sul do Mato Grosso do Sul, mas ainda sem condição para chuva, isso devido às instabilidades que vai do Paraguai ao sul do país.

Nas demais áreas, o calor e baixos índices de umidade relativa do ar favorecem a ocorrência de queimadas na região, principalmente no período da tarde.

Nordeste
O destaque da segunda-feira é a chuva que avança em direção ao interior do estado da Bahia. Toda a faixa leste do estado tem previsão de umidade, mas sem grandes acumulados. Isso porque os ventos que transportam umidade do mar ficam ainda mais intensos na costa do estado.

O restante da região segue sem muita mudança em relação aos dias anteriores. Ou seja, com pancadas de chuva na faixa litorânea e tempo seco no interior nordestino.

Chove do norte do Maranhão ao sul da Bahia, com precipitação mais isolada que ocorre no decorrer do dia, intercalados por grandes aberturas de sol.

Norte
A chuva segue concentrada no norte da região Norte do Brasil novamente devido à combinação entre calor e umidade. Inclusive, volta a chover agora em todo o Acre e vai até o norte do Pará e o estado do Amapá. As instabilidades ocorrem ao longo do dia e a intensidade delas é mais forte durante a tarde, com riscos de muitas descargas elétricas e algumas rajadas de vento.

Enquanto em áreas entre o centro-sul do Pará, sudeste do Amazonas, em Rondônia e no Tocantins, o tempo seco e quente predomina. Destaque para a umidade do ar baixa no meio da tarde, em especial no Tocantins, onde deverá registrar valores mais baixos de umidade.

Terça-feira, 14
Sul
A terça-feira deve ter chuva de maneira mais isolada e no decorrer do dia do nordeste do Rio Grande do Sul ao norte-leste do Paraná. As instabilidades são mais fracas, se comparadas com os demais dias. A maioria da região terá chuva pela madrugada e manhã, e o Paraná é o local em que a precipitação ocorre a qualquer instante, intercalada por períodos de melhoria.

Outro destaque é a possibilidade de chuva congelada nos pontos de serra do Rio Grande do Sul e em especial na serra de Santa Catarina. O modelo europeu já aponta essa condição na noite da terça e na madrugada da quarta-feira, 15.

“Essa condição ainda pode ser alterada, pois a maior previsibilidade é entre três à dois dias antes do evento ocorrer. Salienta-se também que nesse dia, também há risco de geada, do centro ao oeste e parte do sul do Rio Grande do Sul”.

Sudeste
Uma frente fria passa pela costa dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro e provoca pancadas de chuva, mas sem altos acumulados. As instabilidades já começam no início do dia no litoral paulista e nas regiões de Registro e Ourinhos, no sul do estado paulista, só que no decorrer do dia e conforme o sistema frontal se desloca, as precipitações vão se espalhando do centro leste do estado de São Paulo até o Rio de Janeiro, e parte de Minas Gerais.

“A chuva chega a apertar mais no período da tarde, como ocorre na capital paulista, que começa com o dia encoberto e chove à tarde e à noite. Salienta-se que a precipitação, à tarde e que prossegue para a noite, vai desde a região de Piracicaba até o norte do estado fluminense, passando pelo sul de Minas Gerais e na Zona da Mata mineira”, diz a Somar.

Centro-Oeste
O resquícios de uma frente fria no Sul do país e que já atua na costa do Sudeste traz chuva rápida e isolada no extremo sul do Mato Grosso do Sul nesta. Há muita nebulosidade, com chuva em boa parte do dia, em especial pela manhã e à tarde. Por conta desse tempo instável e fechado, nessas áreas, as temperaturas ficam amenas ao longo do dia.

Nas demais localidades, o tempo permanece firme e seco, com sensação de calor e umidade do ar abaixo dos 30%. A menor umidade será observada no norte de Goiás e no nordeste do Mato Grosso.

Nordeste
Chove no norte e leste do Nordeste e os acumulados de chuva mais elevados acontecem entre o Ceará e o Rio Grande do Norte e no leste baiano, com riscos de alguns alagamentos. Salienta-se que a chuva mais intensa acontece à tarde e à noite. Nas demais áreas, o tempo fica firme,e com umidade do ar baixa nas horas mais quentes do dia.

Norte
Terça-feira tem previsão de chuva ao longo do dia, do Acre até o norte do Pará, passando pelo Amapá e Roraima. A precipitação com maior intensidade acontece à tarde, em especial do Amazonas, Acre e em Roraima e no norte do Pará e com riscos de muitas descargas elétricas.

O tempo segue firme de Rondônia até o Tocantins, passando pelo sudeste do Amazonas e do centro ao sul do Pará.

Portal Guaíra com informações do Canal Rural