(Foto: Reprodução/Pexels)

Uma tenente da Polícia Militar do Ceará (PMCE) foi presa, no dia 28 de outubro deste ano, acusada de abandono de posto, após precisar lavar a farda que estava suja com sangue de menstruação. O crime está previsto no artigo 195 do Código Penal Militar.

De acordo com informações do jornal Metrópoles, a tenente teria liberado os policiais que estavam na viatura para almoçar e saiu do local onde estava como supervisora da área, pelo Batalhão de Policiamento Turístico (BPTUR), também para almoçar no quartel. Porém, a policial precisou dar uma ‘pausa’ e lavar sua farda que estava suja com sangue de menstruação.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ao deixar o uniforme secando, ela foi para a frente do quartel pegar seu almoço. Como a oficial não estava fardada, um coronel flagrou a situação e conduziu a policial para a Coordenadoria de Polícia Judiciária Militar (CPJM).

Segundo informações da PMCE, em nota ao jornal Metrópoles, um oficial superior apresentou a policial à CPJM pelo crime de abandono de posto de serviço. O oficial relatou que a tenente foi flagrada saindo do quartel, sem uniforme e sem autorização superior, em um horário que deveria estar de serviço. Ao ser questionada, a oficial disse que iria almoçar.

A corporação ressaltou que, quando está em serviço, o policial militar precisa “passar todo o turno de trabalho uniformizado e, se tiver um caso fortuito, deve informar de imediato ao seu superior hierárquico, o que não teria sido feito pela policial militar no referido caso”.

O caso ainda está sendo apurado pela unidade jurídica e a defesa da oficial ainda não se pronunciou sobre o caso.

Portal Guaíra com informações do Metrópoles