Uma mulher bêbada foi abandonada no chão de uma rua na cidade de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), e, enquanto estava desacordada, foi estuprada por um homem que passava pelo local.

O crime foi gravado por uma câmera de segurança da vizinhança no dia 20 de março deste ano e é investigado pela Polícia Civil do Ceará. Até esta quinta-feira (31), ninguém foi preso.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O g1 apurou, a partir de uma pessoa que não quis se identificar, que a vítima, uma mulher de 41 anos, bebia em um comércio na Rua Antônio Cavalcante Rangel, em Itaitinga, e se embriagou.

O bar fechou por volta das 4h e o dono do local, junto com alguns frequentadores, deixaram a mulher desacordada.

Cerca de uma hora depois, em torno de 5h, um motociclista não identificado passou pelo local, viu a mulher desacordada e a estuprou.

Ele mexeu no corpo dela, que não responde aos atos, retirou peças íntimas e cometeu o crime sexual. A vítima não esboçou nenhuma reação.

Investigação
De acordo com a fonte ouvida pela reportagem, moradores do entorno viram a mulher desacordada após o crime e ligaram para uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e para uma equipe da Polícia Militar.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, a mulher foi encaminhada a uma unidade hospitalar do município.

Conforme a pasta, o caso foi registrado na Delegacia Metropolitana de Itaitinga, que está fazendo as apurações do caso e colhendo depoimentos.

“Mais informações serão repassadas em momento oportuno para não atrapalhar as investigações”, informou a secretaria

Denúncias
A Secretaria da Segurança pede que população faça contribuições com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As informações também podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3377-1121, da Delegacia Metropolitana de Itaitinga.

Detalhes também podem ser encaminhados para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, ou para o (85) 3101-0181, o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Portal Guaíra com informações do G1