ad

Foram retomados nessa quarta-feira (4) os dois voos diários que haviam sido cancelados em maio de 2013 após determinação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A categoria foi rebaixada porque o Aeroporto Adalberto Mendes da Silva de Cascavel, no oeste do Paraná, não tinha bombeiros preparados para o combate e prevenção de incêndios.

Agora, seis aviões das empresas Azul Linhas Aéreas, única que opera na cidade, saem diariamente da cidade. Dos seis voos, quatro vão de Cascavel a Curitiba e dois para Campinas, em São Paulo.

À época, a categoria do aeroporto foi rebaixada de cinco para três pela (Anac). Com isso, o número de pousos e decolagens não podia passar de 700 por trimestre.

Após a determinação da Anac, instrutores da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) ministraram um curso para 17 guardas patrimoniais da prefeitura. O curso de formação começou no dia 3 de junho. Como o custo para cada funcionário foi de R$ 8 mil, o Município e a Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito (Cettrans) realizaram o curso em parceria. Outra parte do valor foi dividida com a Secretaria de Aviação Civil, do Governo Federal. Segundo a prefeitura, ao todo, foram gastos R$ 150 mil na preparação dos profissionais.

Obras devem iniciar em três meses, com prazo de 15 meses para ser concluída (Foto: Prefeitura Municipal de Cascavel/Divulgação)
Obras devem iniciar em três meses, com prazo de 15 meses para ser concluída (Foto: Prefeitura Municipal de Cascavel/Divulgação)

Fonte: G1