José Vantuir das Graças, 33 anos, fazia manutenção da rede de água na Rua Rio Grande do Norte, no Bairro São Cristóvão, em Cascavel, no final da tarde de sexta-feira (30), quando foi vítima de racismo.

O homem, que trabalha para uma empresa contratada pela Sanepar, foi chamado de ‘macaco’ por Edson Marcos Garcia, 50 anos, dono de um bar, localizado perto de onde o serviço era efetuado.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

José resolveu não discutir com Edson. Ele pediu ao chefe para chamar a Polícia Militar. Uma equipe da Rádio Patrulha do Setor São Cristóvão seguiu, então, até o local. Quando percebeu que os policiais haviam chegado, Edson tentou fugir. Ele chegou a pular um muro, quando se machucou.

Os policiais detiveram Edson e o encaminharam ao 6º Batalhão de Polícia Militar e, na sequência, para a delegacia de Polícia Civil. Ele deve responder por racismo, resistência à prisão e desobediência.

A vítima de racismo também seguiu para a delegacia, acompanhada de colegas que presenciaram a situação. José Vantuir afirma que se sentiu humilhado e que jamais pensou passar por uma situação como essa.

RACISMO-CASCAVEL2

RACISMO-CASCAVEL

Fonte: CGN