ad

De sorriso fácil, a pequena Rafaela Eduarda, de apenas de 5 anos foi morta de forma brutal. Os principais suspeitos: a própria mãe, Vani Trates e o padrasto Gilmar de Lima. Eles estão detidos na 15ª SDP e no final da manhã desta quarta-feira (10) a mulher disse de forma fria que havia dado a criança para uma desconhecida na rua.

Quem levou o caso ao conhecimento da polícia foi o tio da criança que esteve na escola Maria Fumiko, e descobriu que Rafaela não comparecia as aulas há vários dias.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

De acordo com o tio, alguns vizinhos teriam relatado, que era comum brigas entre o casal em que Gilmar dizia para Vani escolher entre ele e Rafaela, o último relato feito em depoimento, é de que o homem deu prazo para Vani se livrar da menina se não ele mesmo o faria.

MENINA-ASSASSINADA-CASCAVEL

Durante o trabalho de investigação os policiais do GDE (Grupo de Diligências Especiais) chegaram até o local, um poço desativado que fica cerca de 300 metros da residência. Um local de difícil acesso, a terra em volta do poço remexida era um sinal de que o pior havia acontecido e os policiais estavam a poucas horas de encontrar o corpo de Rafaela. Não tinha mais como negar: mãe e padrasto haviam cometido um crime hediondo.

Quem reconheceu o corpo envolto a um cobertor verde foi o tio Valdomiro Trates.

Em depoimento na tarde desta quarta-feira (10), eles confessaram o crime. Vani disse que Gilmar matou a pequena por espancamento na casa do casal. Eles enrolaram o corpo no cobertor e jogaram no poço.

Agora os dois que já estão sob poder da Polícia Civil serão levados a carceragem da 15ª SDP e devem responder por homicídio e ocultação de cadáver.

O Delegado de Polícia Civil convocará uma coletiva para falar sobre o caso que chocou a região.

Fonte: Catve