(Foto: Argeu Almeida/RPC)

Uma mãe, de 30 anos, e a filha, de um ano e oito meses, ficaram reféns durante um assalto na casa onde moram, no Bairro Universitário, em Cascavel, no oeste do Paraná, na noite de quarta-feira (2), segundo a Guarda Municipal (GM). Dos cinco suspeitos do roubo, quatro foram presos.

De acordo com a guarda, as vítimas foram encontradas amarradas e trancadas dentro de um quarto da casa. Elas ficaram presas por cerca de duas horas, mas nenhuma ficou ferida.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Os suspeitos pularam o muro e invadiram a casa das vítimas. Eles roubaram dois carros, celulares, televisão e outros pertences, conforme a GM.

“Antes de saírem eles prenderam minha esposa, amarraram ela e prenderam no quarto. Falaram que duas pessoas ficaram aqui cuidando para ver se ela iria chamar socorro ou não, pois se ela chamasse as duas iam ser executadas. Ela não teve como pedir socorro”, explicou o marido e pai das vítimas.

A equipe da Guarda Municipal chegou até a casa das vítimas após ver um dos carros roubados abandonado em um matagal.

Os guardas suspeitaram da situação, começaram as buscas pelo dono do veículo e depois de uma longa pesquisa encontraram a casa com mãe e filha.

O pai e marido das vítimas estava viajando a trabalho no dia do assalto.

“No momento elas estão muito abaladas. Não querem voltar para essa casa, não querem morar mais aqui. Ela quer ir para um apartamento, algo mais seguro, por medo. Fica um sentimento de insegurança, muito medo do que poderia ter acontecido”, disse o marido da vítima.

Prisões
Os suspeitos foram encontrados após o crime porque um dos carros que eles roubaram tinha rastreador, segundo a Guarda Municipal.

O carro foi encontrado na frente da casa dos suspeitos e quatro deles foram identificados. Eles estavam fazendo uma festa na residência quando foram presos.

De acordo com a guarda, o carro das vítimas estava na garagem da casa com outros pertences e munições de arma de fogo.

A localização e prisões dos suspeitos foram realizadas em parceria com a Policia Militar (PM).

De acordo com a Polícia Civil, os investigados levariam o carro roubado para o Paraguai para receber R$ 6 mil.

Portal Guaíra com informações do G1