Gilmar de Lima, 22 anos, preso na carceragem da 15ª SDP (Subdivisão Policial), por ter matado a enteada de apenas cinco anos no dia 09 de março, foi agredido por colegas de cela na noite de quarta-feira (10). O homem ficou em estado grave e precisou de atendimento dos socorristas e do médico do Siate.

agressão

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Agentes penitenciários explicaram que, devido a comoção social, encaminharam Gilmar para uma cela especial, onde estava com mais cerca de 20 presos. Aproximadamente duas horas após ter sido levado para a carceragem, os demais detentos, indignados com o crime, resolveram agredir o homem. Os ferimentos só não foram mais graves, porque os agentes retiraram Gilmar da cela rapidamente.O homem foi encaminhado pelo Siate para o Hospital Universitário, com escola.

A mãe de Rafaela Eduarda Trates também está presa, apontada como cúmplice do crime. Ela é mantida algemada fora das celas. Segundo os agentes, caso Vaní de Fátima Trates seja colocada juntamente com outras detentas, o risco de agressão é grande.

Fonte: Portal Rondon