Um morador de Cascavel moveu uma ação judicial contra a Companhia Paranaense de Energia (COPEL), ele busca anular uma cobrança de R$ 62.182,90.

De acordo com informações, em outubro de 2013, a Copel realizou um Termo de Ocorrência e Inspeção (TOI), o qual foi constatado em uma visita que os técnicos verificaram que havia desvio de energia captada que não passava pela medição do relógio.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Foi registrado ainda, um boletim de ocorrência em razão da irregularidade, o qual foi acompanhado por dois PMs, que confirmaram a existência da fraude que consistente na existência de uma fonte secundária de energia elétrica, que era desviada e não passava pelo medidor.

A ação de inexigibilidade do débito, solicitada pelo consumidor foi julgada improcedente. Já o pedido proposto pela Copel foi julgado procedente. Desta forma, o consumidor foi condenado a pagar a quantia de R$ 62.182,90, e ainda ao pagamento de custas processuais, com valor de 15% do montante condenatório. A decisão ainda cabe recurso.

Portal Guaíra com informações da CGN