Um homem foi condenado a 38 anos e dois meses de prisão, na quinta-feira (8), pela morte e ocultação de cadáver da ex-companheira, em dezembro de 2019, em Cascavel, no oeste do Paraná.

O corpo de Luciana Rodrigues Ramos foi encontrado carbonizado em uma área rural da cidade. Após um dia, o ex-companheiro dela foi preso suspeito pelo crime, na rodoviária de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“A condenação dele foi justa porque a pena máxima seria o mínimo que ele poderia pagar. A gente não está feliz porque o dano que ele causou na nossa família é irreparável, mas pelo menos a Justiça foi feita”, disse a irmã da vítima, Marluce Rodrigues Ramos.

Gilmar Ramos teve um relacionamento de sete anos com a vítima e estava separado de Luciana havia um ano quando cometeu o crime.

Conforme a investigação, o motivo da morte da vítima foi porque ele não aceitava o fim do relacionamento.

A defesa de Ramos informou que vai recorrer da decisão, inclusive, buscando a anulação do juri porque o réu não foi levado ao plenário. Além disso, vai pedir readequação da condenação, pois a pena ficou alta.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) e a defesa da família da vítima disseram que a pena foi justa.

Portal Guaíra com informações do G1