ad

Assim que encerrou o expediente na UBS Faculdade, o médico foi abordado pelos policiais civis e conduzido para prestar depoimento. Jetson Luiz Franceschi foi denunciado pela CPI da Saúde por bater o cartão ponto, mas não cumprir o horário integral de trabalho.

Durante aproximadamente 15 dias a rotina do médico foi monitorada por assessores da CPI e investigadores da Polícia Civil. Em um dos vídeos divulgados pela Comissão, Jetson é visto chegando ao Posto de Saúde às 7h07 da manhã, dois minutos depois deixa a unidade. Às 8h10 o carro que ele dirigia está estacionado em frente a clínica particular no centro da cidade onde também atende onde também atende. O ginecologista só volta ao Posto de Saúde às 9h42 da manhã pela porta dos fundos e encerra a manhã de trabalho às 10h40. Os horários batem com os registros do cartão ponto. Por telefone a secretária da clínica particular confirmou que o médico atende lá, toda a manhã. A funcionária do Posto de Saúde afirma que as consultas com o Doutor Jetson só começam às 9h30.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Além da Polícia Civil, o caso deve ser investigado também pela Prefeitura e pelo Ministério Público. A CPI quer a exoneração do médico e a devolução dos valores pagos a ele.

Os funcionários do Posto de Saúde e também da Secretaria de Saúde serão investigados a partir de agora, já que existe a possibilidade de conivência com o médico.

A CPI recebeu quase 600 denúncias da população, tudo será investigado e algumas diligências já estão em curso, em sigilo.

Por isso a CPI prevista para terminar em dezembro deve ser prorrogada até 2014.

medico2

medico

Fonte: Catve