Bebê foi encontrado morto em casa no bairro Jardim Modelo, em Campo Mourão — Foto: Dione Correia/Arquivo pessoal

O padrasto do bebê de quatro meses que foi encontrado morto em Campo Mourão, no centro-oeste do Paraná, foi espancado por outros presos na noite de segunda-feira (17). O homem foi preso, junto com a mãe da criança, suspeito de cometer o crime.

A criança foi encontrada morta pela Polícia Militar na manhã de segunda, após a própria mãe chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O padrasto e a mãe do menino foram até a delegacia para serem interrogados e acabaram presos em flagrante por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A principal suspeita da polícia é que a criança morreu por asfixia. O bebê também tinha um ferimento na cabeça.

A Polícia Civil confirmou que as agressões contra o padrasto foram gravadas em um celular que estava com os detentos. O delegado informou que o aparelho foi apreendido e que vai instaurar um inquérito para investigar as agressões e a entrada do celular na cadeia. O homem foi colocado em uma cela isolada.

A comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Campo Mourão informou que já foi à delegacia para buscar informações sobre o fato. O presidente da comissão disse também que o rapaz vai passar por exames no Instituto Médico-Legal (IML) e que já foi pedida a transferência dele para a penitenciária estadual de Cruzeiro do Oeste.

Portal Guaíra com informações do G1