O senador e ex-ministro Rogério Marinho (PL-RN) anunciou sua candidatura à presidência do Senado na quarta-feira (7). Ele irá concorrer contra o atual presidente Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que buscará a reeleição.

“Não faremos uma presidência de oposição ao país, e sim a favor do Brasil”, disse Marinho à imprensa. Ele falou sobre a importância de ter um parlamento forte e proteger a “inviolabilidade dos mandatos dos parlamentares” e o “direito de se expressar livremente”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Durante o anúncio, ele também criticou a atuação de Pacheco: “O que se espera do presidente do Senado é que ele seja um árbitro, que não tome parte e não seja obstáculo para ações do Legislativo e do Executivo. Isso não tem acontecido.”

“A partir de agora começamos a conversar com outros atores políticos, que certamente comungam dos mesmos propósitos, entre eles a defesa das conquistas dos últimos anos”, disse. Também lembrou que seu partido defende transformações e mudanças substanciais na economia desde o afastamento da ex-presidente Dilma (PT).

“Precisamos ter a altivez de fazer as tratativas para proteger esse legado e avançar nas mudanças”, disse.

Portal Guaíra com informações da CNN