Policiais civis da 105ª DP, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, prenderam no sábado (30) um homem acusado de matar o vizinho após uma forte discussão. O motivo do crime é um galo que aprendeu a cantar o sobrenome do presidente da República, “Bolsonaro”.

Marcos Custódio Ferreira, de 52 anos, assassinou Ricardo Carneiro Montojos com tiros e pedradas, segundo informações da polícia. O crime aconteceu na manhã do dia 4 de setembro, próximo à entrada do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, no bairro Bonfim.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

De acordo com a polícia, Marcos atirou contra Ricardo e, estando a vítima já caída no chão, golpeou a sua cabeça com uma pedra de aproximadamente 8kg, causando esmagamento do crânio e da face, com múltiplas fraturas.

As lesões corporais provocadas pela pedrada foram a causa determinante da morte.

Após cometer o crime, Marcos se escondeu na região da mata, onde ficou refugiado nos dias que se seguiram ao brutal assassinato. Só depois de alguns dias, acompanhado de um advogado, ele compareceu à delegacia para prestar esclarecimentos.

Na delegacia, Marcos explicou que agiu movido por rixas antigas entre ele e o vizinho, especialmente porque a vítima reclamava do barulho do galinheiro que havia no seu terreno.

Ainda segundo Marcos, Ricardo acreditava que ele havia ensinado o galo a cantar a palavra “Bolsonaro” por implicância, uma vez que o vizinho não gostava do presidente.

Portal Guaíra com informações do Extra