Vendido como produto 100% natural para elevar a potência sexual, o “melzinho do amor” pode não ser tão inofensivo quanto parece. O produto virou moda entre os jovens e é encontrado facilmente no Paraguai.

No Brasil é apresentado como 100% natural, mas não possui autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), conforme revelou o jornal Extra.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O produto ganhou popularidade após ser citado em letras de funk e por famosos como o ex-jogador de futebol Vampeta e o comediante Sérgio Mallandro.

Na internet há inúmeros sites e páginas em redes sociais comercializando e divulgando o “melzinho do amor”, que chegou a virar funk composto e gravado pelo MC Di Magrinho.

Como ainda há dúvidas em relação aos componentes do produto, pela ausência de autorização da Anvisa, comercializá-lo no Brasil é crime.

Os produtores doprograma Domingo Espetacular, da TV Record, pediram uma análise do melzinho em laboratório. Foi comprovada a presença do sildenafil, o mesmo componente usado num dos mais poderosos remédios para disfunção erétil.

As análises mostraram que uma única embalagem do produto pode conter o dobro da dosagem de um comprimido do medicamento. O consumo em excesso pode levar à morte, conforme a reportagem publicada.

Portal Guaíra com informações do OBemdito