O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou de um evento em comemoração aos 30 anos da Secretaria de Política Econômica e criticou o texto apresentado pela equipe de transição para uma Proposta de Emenda à Constituição para seguir com o pagamento de R$ 600.

Na visão do economista, apresentar uma sugestão de aumento dos gastos públicos, com R$ 175 bilhões fora do teto de gastos, sem fonte de financiamento e sem tempo determinado é uma “confusão”. “Nós disparamos o maior programa social que já houve com responsabilidade fiscal. Que historinha é essa de conflito social com fiscal? Isso é ignorância, isso demonstra incapacidade técnica de resolver [o problema]”, disse.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

No evento, estavam presentes o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sacshida, além de outros diretores e servidores públicos. “Se fizer menos barulho e trabalhar um pouquinho mais com a cabeça, e menos com a mentira, talvez possa ser um bom governo. Só depende de não mentir. E de outras coisas também. Já ganhou, cala a boca, vai trabalhar, construir um negócio legal. O desafio é grande, mas a oportunidade é maior”, pontuou.

Nesta semana, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desdenhou da reação do mercado financeiro com a apresentação da PEC da Transição. “Vai cair a Bolsa, vai aumentar o dólar? Paciência”, disse o petista.

Portal Guaíra com informações da Jovem Pan