Por 15 anos, Lucas de Moura Souza Lobo Campagnola, de 37 anos, sonhou em conhecer a filha mais velha. Ele contou que conseguiu encontrá-la após ver nas redes sociais o anúncio de um restaurante do bairro onde a menina mora, em Guarujá, no litoral paulista. Diante da publicação, ele teve a ideia de pedir para a dona, que já era sua conhecida, tentar informações na região. A mulher jogou no grupo dos funcionários que o pai procurava por Luanna, e minutos depois do pedido, a confirmação veio: ela havia localizado a adolescente.

Lucas conta que, quando a mãe de Luanna Santos engravidou, ambos eram usuários de drogas, e moravam em Guarujá, no bairro Vila Júlia. Pouco depois, a família dele fez uma intervenção e o internou. Ele avisou que a ex-namorada estava grávida, e segundo o editor gráfico, os familiares se propuseram a ajudá-la também. “Ela acabou fugindo e sumiu, foi por isso que ainda não havia encontrado minha filha”, explica. Ele acabou perdendo o contato com a família depois disso.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ainda conforme Lucas, Luanna foi criada pela irmã e a mãe da ex-companheira. Durante todos esses anos, ele tentou encontrá-la, até mesmo pelas redes sociais, mas não conseguiu. Em uma das vezes, chegou a encontrar a mãe da filha, e pediu para que ela o levasse para conhecer a menina, no entanto, ela desapareceu novamente.

Anos depois, Lucas casou outra vez, e a esposa passou a ajuda-lo na busca pela filha. “Quando ela ficou grávida, já conhecia essa história, e procurou muito pela menina, para que ela conhecesse o irmão também, mas não encontramos”, afirma. A espera de Lucas por notícias da filha durou 15 anos, mas acabou na última semana, quando pediu ajuda a uma amiga que tem um restaurante no bairro onde a filha foi criada.

“Eu trabalhei muitos anos no bairro onde minha filha morou a vida inteira, mas nunca a encontrei. Na semana passada, vi um anúncio de um restaurante que tem lá no Morrinhos 2, e na hora lembrei que era o mesmo bairro. Pedi para a dona, que é uma amiga minha de longa data, para ela especular pelo bairro se existia uma menina de 15 anos com o mesmo nome dela. Falei o nome da mãe também, e disse que ela não conhecia o pai”, explica.

Apesar do pedido, Lucas não tinha mais esperanças de encontrar a adolescente, pois já a procurava há muito anos. No entanto, dois minutos depois do pedido, a amiga retornou a mensagem, e disse que havia encontrado Luanna. “Ela mandou no grupo do restaurante a história, e o namorado da minha filha era funcionário dela. Ela me mandou mensagem e disse: ‘Lucas, achei a tua filha’. No mesmo momento, eu já entrei em contato com ela [a adolescente]”.

Portal Guaíra com informações do G1