Uma história emocionante envolvendo pai e filho teve mais um capítulo nesta semana. A família Schiafino Camargo, que passou por apuros ao ver o patriarca Alvaro Bernardes Camargo, de 63 anos, ser intubado por complicações da Covid-19, agora viu o produtor rural finalmente reencontrar a sua lavoura de soja e arroz na cidade gaúcha de Palmares do Sul.

Nesta terça, 13, Alvaro e seu filho, Afonso Schifino Camargo, foram de carro acompanhar a evolução do plantio. “Graças meu pai está evoluindo muito bem com a fisioterapia e, após essas duas semanas em casa, já está conseguindo caminhar e não precisa mais de tubos de oxigênio para respirar. Como o dia estava mais fresco, fomos até a lavoura para ele ver como está a produção dele e percebemos que ele ficou muito feliz, pois conseguimos plantar apesar das dificuldades”

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O início do plantio de soja e arroz para a família foi marcada por muitas turbulências, pois foi justamente quando Alvaro se contaminou e, poucos dias depois teve que ser internado. Durante esse período de dificuldade, Afonso teve a ideia de escrever uma mensagem em seu gramado e ficou famoso em todo o Brasil.

Na visita desta terça, Alvaro falou com os funcionários e conferiu de perto o esforço que filhos e até amigos fizeram para finalizar o plantio na data prevista. Com a internação do pai, o plantio da soja e do arroz foram paralisados na fazenda dos Schifino Camargo, mas uma verdadeira força-tarefa foi montada para deixar o trabalho completo.

“Nessa situação em que ele se ausentou da fazenda, eu peguei uma licença na empresa em que trabalho e contei com apoio do meu patrão, que até ofereceu funcionários para ajudar a colocar a lavoura em ordem. O meu irmão pediu demissão e também veio trabalhar conosco, pois três dos nossos quatro funcionários se afastaram por causa da Covid. Foi muito complicado, com meu pai internado e lavoura atrasada, mas acabou dando tudo certo”, disse.

Volta, pai!

Volta pai escrito em gramado de casa

Após a internação de Alvaro, os dias foram passando e a permanência do agricultor na UTI por conta da Covid foi minando as emoções da família. Com o agravamento de casos na cidade, os boletins diários começaram a demorar mais e a falta de informação e o medo da perda do pai fizeram com que ele não parasse de pensar no que viria pela frente.

“No dia 5 de dezembro veio a esperança de ele sair da respiração por aparelhos. Mas, infelizmente, a notícia não foi boa e ele teve que continuar intubado. Foi um momento de pura angústia, pois eu queria o meu pai de volta e, para me distrair, fui cortar a grama da minha casa. Na hora, resolvi fazer essa mensagem para ele, um ato de coração e de desespero. Pois no dia a dia da lavoura eu também costumava gritar no vazio a mesma frase: ‘Volta, pai’ ”, diz Afonso, emocionado.

A imagem rodou a cidade e chegou aos médicos e enfermeiros. “Foi um ato que não esperava tomar essas proporções tão grandes, mas tenho certeza que deu resultado na recuperação dele. No dia 10 de dezembro minha irmã foi ao hospital e pedimos para que pudéssemos conversar com ele. No dia seguinte, foi possível tirar ele do tubo e desde então ele só vem melhorando”, comemorou.

O Natal da família Schifino Camargo ainda foi longe de Alvaro, mas poucos dias depois o agricultor foi para casa e foi muito bem recebido por toda a família.

Nos primeiros dias de 2021, uma filha e uma sobrinha de Alvaro que são fisioterapeutas passaram a se revezar em duas sessões diárias para recuperar a saúde do agricultor. Aos poucos, segundo Afonso, a saúde do pai vai se restabelecendo e, na próxima semana, as visitas à lavoura devem continuar.

Portal Guaíra com informações do Canal Rural