PIZZA – Votação na madrugada oficializa fracasso da CPI da Petrobras(Divulgação/Câmara dos Deputados/VEJA)

ad

Por 17 votos a favor, nove contra e uma abstenção, o parecer final do relator Luiz Sérgio (PT-RJ) foi aprovado pela CPI da Petrobras – e a comissão terminou, oficialmente, em pizza. A votação do vergonhoso texto se estendeu pela madrugada desta quinta-feira (22) e nenhum dos quatro destaques propostos foi aprovado. Ex-ministro do governo Dilma, o petista usou o documento de mais de 700 páginas para atacar as investigações da Lava Jato e para blindar, além da presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula e os ex-presidentes da Petrobras Graça Foster e José Sérgio Gabrielli – também vinculados ao PT.

Luiz Sérgio apresentou uma nova versão de seu criticado relatório. Pedidos genéricos foram excluídos do texto e mais de 70 personagens que já haviam sido nominalmente citados na primeira versão foram acatados. No final da noite de quarta-feira, o petista acolheu o pedido de indiciamento de empresários da família Schahin e surpreendeu ao aceitar a inclusão do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Luiz Sérgio manteve em seu relatório críticas à operação Lava Jato e ao expediente das delações premiadas.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Apesar ter continuado a poupar políticos, o relator incluiu a contragosto empreiteiros, doleiros, carregadores de mala, funcionários e ex-funcionários da Petrobras que haviam sido listados pelos sub-relatores como alvos de indiciamento. Todos eles, na verdade, já são investigados e alguns até condenados na Operação Lava Jato.

PIZZA – Votação na madrugada oficializa fracasso da CPI da Petrobras(Divulgação/Câmara dos Deputados/VEJA)
PIZZA – Votação na madrugada oficializa fracasso da CPI da Petrobras (Divulgação/Câmara dos Deputados/VEJA)

Portal Guaíra com informações da Veja