ad

O número de empresas brasileiras inadimplentes cresceu 11% em junho deste ano ante o mesmo mês do ano passado.

Segundo levantamento feito pela consultoria Serasa Experian, obtido com exclusividade pelo site de VEJA, já são mais de 3,9 milhões de empresas endividadas – em junho de 2014, eram 3,5 milhões.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ao todo, o Brasil tem 7,9 milhões de empresas em funcionamento – portanto, quase metade (49%) está em situação de calote com ao menos um credor.

Especialistas apontam que o fenômeno é preocupante, sobretudo, porque o país passa por um período de desaceleração na atividade econômica e por um ciclo de aperto monetário.

“A recessão econômica somada à taxa de juros é uma combinação fatal para as empresas”, diz o economista do Serasa Experian, Luiz Rabi. Segundo ele, enquanto o ambiente recessivo leva à queda da receita das empresas, os juros elevados ampliam as despesas. E, assim, elas caminham para a insolvência.

Com problemas para levantar caixa, as companhias tentam adiar o pagamentos de débitos. Se não conseguem postergá-los, tornam-se inadimplentes. Em casos extremos, decretam a falência e fecham as portas.

Segundo Serasa Experian, os requerimentos de recuperação judicial bateram o recorde nos sete primeiros meses deste ano, com 627 ocorrências. o maior número desde 2006, quando entrou em vigor a nova Lei de Falências.

contas1

Portal Guaíra com informações Veja