Bolo, salgadinhos, refrigerante, mesa bonita e uma maquiagem bem elaborada. A estudante de arquitetura Maria Clara Monteiro Almeida preparou tudo isso para festejar seus 26 anos de vida, no último domingo (12), com 15 amigos, na casa dela, no bairro Ouro Preto, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte.

Mas eles não apareceram.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Maria Clara desabafou na internet contando o “bolo” que levou. Até as 18h desta segunda-feira (13), a publicação tinha mais de 40 mil reações.

“Convidei 15 amigos, da faculdade e da época do colégio. Só uma amiga que mora em outra cidade que me falou que não daria para ir. O restante nem mandou mensagem. Fiquei triste, chorei, cochilei, refiz a maquiagem, fiquei com minha família e depois cantamos parabéns”, contou a estudante.

Maria disse ao g1 que a falta dos amigos serviu para refletir sobre “amizades verdadeiras” e para saber quem está “na luta” com ela. A estudante nasceu com uma deficiência na perna e escreve sobre capacitismo nas redes sociais.

“Fiquei triste, mas não surpresa, porque ultimamente comecei a falar mais sobre capacitismo e percebi que muitos amigos não eram legais, não me respeitaram. Depois desse episódio, eu estou desprendendo deles, não quero saber mais”, desabafou.

A foto da publicação foi feita pela irmã de Maria Clara, no quarto dela, minutos antes de “perceber” que seus amigos não iriam para a festa. Apesar do desapontamento, a estudante viu outro lado positivo do “bolo” dos amigos:

“Pelo menos sobraram docinhos, salgados e bolo pra comer a semana inteira”, brincou.

Portal Guaíra com informações do G1