(Foto: Reprodução/Diogo Cordeiro/RIC Record TV)

Solidariedade não tem classe social e muito menos profissional. É por isso que um grupo de PMs voluntários se reuniu para fazer e distribuir lanches aos moradores de rua de Curitiba. O objetivo foi, claro, transmitir a sensação de segurança, mas também de esperança.

O grupo de PMs voluntários faz, pelo menos uma vez por ano, esse tipo de ação solidária. Neste ano, a missão foi ajudar justamente num momento crítico. “Muitas pessoas, por medo da pandemia, acabaram não vindo para a rua ajudar quem precisa. Por isso resolvemos aproveitar o momento e ajudar essas pessoas”, disse o capitão Patrick.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A cadete Barroca, que faz parte do curso de formação de oficiais, disse que os policiais têm participado de várias ações sociais e que isso muda até mesmo a visão de cada um. “Nós fazemos parte dessa sociedade, então nada mais justo que ajudarmos o nosso próximo”, disse.

Para os moradores de rua, que receberam o lanche carregado de esperança, fica também a lição: “As pessoas têm que ver os policiais com outra visão. Ele reprime o crime, mas ele protege. Quando você precisa, é para ele que você vai gritar“, disse Vanderlei Souza, que vive na rua.

Portal Guaíra com informações da Ric Mais