Os traficantes Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, e Marcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, que cumprem pena na Penitenciária Federal de Catanduvas, estão isolados desde a última quinta-feira, cumprindo medida preventiva que tem validade de dez dias.

O isolamento foi determinado depois de investigações preliminares apontando a dupla como suspeita de envolvimento nos ataques às sedes do AfroReggae nos complexos do Alemão e da Penha, no Rio de Janeiro.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Todos os presos são monitorados com autorização da Justiça, inclusive no parlatório, onde recebem os advogados e caso se identifique alguma conversa suspeita, é aberta uma investigação interna”, explicou agente penitenciário que não quis se identificar.

Durante o isolamento de dez dias, Fernandinho Beira-Mar e Marcio dos Santos Nepomuceno apenas poderão receber a visita dos advogados, e ficarão privados do banho diário de sol.

Fernandinho e Marcinho estão presos na Penitenciária Federal de Catanduvas
Fernandinho e Marcinho estão presos na Penitenciária Federal de Catanduvas

ATAQUES

O ataque de quinta-feira no Rio de Janeiro foi o quarto a sedes do AfroReggae nos complexos do Alemão e da Penha em pouco mais de duas semanas. Horas antes da reinauguração no Alemão, na noite de terça-feira, a sede foi atingida por pelo menos oito tiros de fuzil.

Já no dia 16 de julho uma pousada da ONG, que fica ao lado da sede, foi incendiada. A entidade também foi alvo de represálias do tráfico na Baixada Fluminense. No último dia 21, em Nova Iguaçu, todos os cabos de energia foram cortados.

Fonte: O Paraná
Foto: Aílton Santos/O Paraná