Valdenice Silva de Novais, de 56 anos, passou seis dias enterrada em uma cova rasa após ser agredida pelo marido, em Barro Preto, na Região Sul da Bahia. O companheiro dela, de 38 anos, confessou o crime e disse que fez isso como uma forma de “castigar” a vítima por ciúmes.

Valdenice desapareceu no dia 29 de novembro. A família procurou a polícia e disse que antes de sair ela avisou que iria se encontrar com o namorado, no sítio dele.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Dez dias depois, o companheiro dela foi interrogado e deu várias versões à polícia. Mas logo depois confessou que enterrou a mulher por causa de uma discussão.

Equipes da polícia foram em buscas do corpo da mulher junto com uma viatura do Instituto Médico Legal (IML), considerando o tempo que a mulher ficou embaixo da terra. A vítima foi encontrada com vida, com as mãos amarradas e com sinais de pancadas na cabeça.

De acordo com a polícia, a vítima caiu e bateu com a cabeça no chão, ficando desacordada por alguns minutos, e foi neste momento que o homem achou que a companheira estava morta. Após reanimar a vítima, ele a amarrou e a enterrou numa cova rasa.

“Eu queria deixar mais um dia de castigo… e só retirar no outro dia”, diz Amaral, em entrevista ao Balanço Geral SP.

Amaral foi preso por cárcere privado. Já a vítima fez os exames e está em casa com a família, mas ainda não está em condições de conversar, devido ao estado de choque.

Portal Guaíra com informações do R7