A Caixa Econômica Federal (CEF) divulgou nesta quinta-feira (23) um calendário para que os beneficiários do Auxílio Emergencial que tiveram suas contas bloqueadas por suspeita de fraude compareçam às agências para regularizarem o acesso. A medida vem após mais um dia de longas filas em agências da Caixa.

De acordo com a Caixa, entre as milhares de contas cujos acessos foram bloqueados, em 51% dos casos a medida foi por suspeita de fraude no benefício. Nesses casos, o trabalhador deverá ir a uma agência da Caixa com um documento de identidade para solicitar o desbloqueio. É preciso, no entanto, seguir um calendário que tem como base o mês de nascimento do beneficiário:

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Calendário para desbloqueio de contas suspensas por suspeita de fraude — Foto: Economia G1

Os trabalhadores que precisarem comparecer a uma agência para fazer o desbloqueio da conta serão informados por meio do aplicativo, através da mensagem “É necessário regularizar o seu Acesso. Procure uma agência, de acordo com o seu calendário de recebimento”.

Tela que indica bloqueio de conta no app Caixa Tem — Foto: Divulgação/CAIXA

Suspensão por documentação pendente
Ainda segundo a Caixa, 49% das contas que tiveram seus acessos suspensos foram bloqueadas por inconsistências de documentação, que podem ser resolvidas pelo próprio app Caixa Tem. Esse grupo não precisa ir pessoalmente à agência e pode resolver pelo aplicativo.

É preciso fazer um novo acesso ao Caixa Tem e enviar o restante da documentação pedida. No menu “Liberar Acesso”, o beneficiário receberá uma mensagem dizendo “Para finalizar a validação do seu cadastro, vamos precisar que envie seus documentos pelo WhatsApp”. Em seguida, um outra diz “Para iniciar a conversa, clique no link abaixo e mande a palavra CADASTRO”.

Mensagem para beneficiários que devem enviar documentos para a Caixa para regularização do Caixa Tem — Foto: Divulgação/CAIXA

O link em questão deve redirecionar para uma janela do WhatsApp, em que os documentos pendentes serão pedidos.

Portal Guaíra com informações do G1