Senadores brasileiros chegam à Venezuela para tentar encontro com líderes presos da oposição: "tentativa de gerar confusão e conflito entre países irmãos", segundo a chancelaria venezuelana(Reprodução/Twitter)

Apesar de o governo brasileiro haver condenado a agressão contra o grupo de senadores que esteve na Venezuela na quinta-feira (18), a chancelaria venezuelana sustenta que o objetivo da visita era “causar confusão”.

Segundo a chancelaria, seria uma “grande mentira” afirmar “que a segurança e a integridade física dos senadores da direita brasileira esteve comprometida”. A nota afirma ainda que o grupo “chegou ao país com o único propósito de desestabilizar a democracia e gerar confusão e conflito entre países irmãos”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O governo brasileiro pediu esclarecimentos a Caracas pelos “inaceitáveis atos hostis” contra os senadores, entre eles o ex-candidato à presidência Aécio Neves (PSDB), que viajou à Venezuela para interceder por políticos opositores detidos. Eles foram agredidos por manifestantes chavistas e não conseguiram visitar os presos políticos, uma vez que as vias de acesso entre o aeroporto e a capital haviam sido fechadas.

Neste sábado (20), o líder opositor da Mesa de Unidade Democrática (MUD), Jesús Torrealba exigiu que a presidente Dilma Roussef se pronuncie sobre o incidente e disse que há uma “notória diferença” entre o tratamento que os senadores receberam na Venezuela e o que foi dado no país ao presidente da Odebrecht, investigado por corrupção e um dos maiores investidores brasileiros no país.

A maioria dos cidadãos venezuelanos, assim como os opositores, rejeitou o comportamento dos chavistas. “Estamos com vergonha dos atropelos do governo e da falta de respeito aos senadores brasileiros. Por esse incidente pode-se entender a necessidade de visitar nossos presos políticos”, disse a VEJA de Caracas a ex-juíza da Suprema Corte de Justiça Branca Rosa Mármol de Leon. A oposição convocou mais uma manifestação pacífica para esta tarde.

Senadores brasileiros chegam à Venezuela para tentar encontro com líderes presos da oposição: "tentativa de gerar confusão e conflito entre países irmãos", segundo a chancelaria venezuelana(Reprodução/Twitter)
Senadores brasileiros chegam à Venezuela para tentar encontro com líderes presos da oposição: “tentativa de gerar confusão e conflito entre países irmãos”, segundo a chancelaria venezuelana(Reprodução/Twitter)

Portal Guaíra com informações da Veja