ad

A Polícia Civil (PC) de Altônia elucidou o duplo homicídio de Vasti Stóffel Faúla, 25 anos e Giliardi Aparecido Coutinho, 37 anos, ocorrido em 20 de maio do ano passado. O acusado de ser o atirador, Cleverson Nunes, 23 anos, está preso há 15 dias por outro crime de homicídio.

O casal foi morto a tiros dentro de uma loja de conveniência da cidade. Vasti – que estava no lugar errado e na hora errada – morreu ainda no local e Coutinho chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

De acordo com o delegado de Altônia, Reginaldo Caetano, existe uma linha de investigação que aponta que Coutinho teria uma dívida e por isso foi morto. “Ao menos três pessoas foram mortas por encomenda, então podemos dizer que é um matador de aluguel, embora ele negue”, revela o delegado.

Segundo a Polícia Civil, Nunes é conhecido no meio policial como Caixa d’Água e também é acusado de ser responsável pela morte de Jean de Oliveira Souza, ocorrido em outubro de 2018. Além disso ele tem passagens por tráfico e porte ilegal de arma. Tanto Coutinho quanto Souza, mortos por Caixa d’Água, tinham ficha criminal, o que reforça a tese do acerto de contas.

Na sequência do trabalho policial o acusado permanecerá preso. “Os próximos passos são prender o comparsa que estava na moto no dia do crime e o mandante”, diz Caetano.

Portal Guaíra com informações do OBemdito


ad