ad

O Paraguai produziu no último ano quase dez milhões de toneladas de soja e ficou com a 5ª posição entre os maiores produtores da leguminosa no mundo.Foram contabilizadas 9,9 milhões de toneladas produzidas, o que fez com que o país voltasse a figurar no top 5 mundial. O motivo foram os bons rendimentos da safra 2019/2020. Porém, outros fatores também influenciaram o resultado.

De acordo com Sonia Tomassone, da assessoria de comércio exterior da Câmara Paraguaia de Exportadores e Comerciantes de Cereais e Oleaginosas, além do tempo, que favoreceu o cultivo, o investimento em tecnologia de ponta foi fundamental para a produção.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Existe muito mérito de toda a cadeia comercial, podemos atribuir a ascensão de rendimentos a incorporação de tecnologia de ponta, graças a estudos e capacitação constante dos produtores” ressaltou. Ela também destaca, em entrevista ao jornal Última Hora, do Paraguai, o sistema produtivo sustentável do país. O Paraguai utiliza uma área de 3.600.000 para o cultivo de soja.

A classificação leva em conta a quantia produzida. No entanto, se considerar o volume exportado, o país aparece em quarto lugar, ficando atrás do Brasil, Estados Unidos e Argentina. Tomassone não crê que seja possível ultrapassar a Argentina e figurar entre os três, pois a diferença é de quase 30%. Da produção total paraguaia, a previsão é de que sejam exportados 5,5 milhões de toneladas. 3,8 milhões serão processadas para a fabricação de óleo e farinha. Parte que sobra é destinado para a alimentação de animais.

Portal Guaíra com informações do Última Hora