Dono de uma empresa de estética automotiva em Marechal Cândido Rondon, no Oeste do Estado, o empreendedor Delcir Crepin ficou surpreso com a velocidade da Fomento Paraná na aprovação de um empréstimo.

“Solicitei um valor pela manhã e já de tarde veio a resposta que o crédito estava aprovado. Bem rápido e sem muita burocracia”, conta. “Vamos usar o dinheiro para ampliar a empresa e comprar mais ferramentas de trabalho”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Casos como o de Crepin são cada vez mais frequentes na Fomento Paraná, instituição financeira do Governo do Estado. Atualmente, em torno de quatro em cada 10 pedidos de financiamento têm a concessão do crédito, do pedido à liberação do recurso, em até cinco dias úteis. E há diversos casos de entrega dos recursos em apenas um dia útil.

A agente de crédito Ida Roehrs, da Sala do Empreendedor de Marechal Cândido Rondon, destaca a presteza e atenção do empresário Delcir Crepin ao apresentar a documentação necessária para financiar um projeto de reforma na empresa.

“O fato de ele ter apresentado os documentos corretos, ter um avalista compatível e estar em dia com as finanças, sem ter restrição em órgãos de proteção ao crédito, contribuiu bastante para esse financiamento sair em tempo recorde”, avalia.

O microcrédito da Fomento Paraná é composto pelas linhas do Banco da Mulher Paranaense e Banco do Empreendedor, com limite de até R$ 20 mil, e está disponível para empreendedores informais, MEIs, micro e pequenas empresas, com faturamento anual até R$ 360 mil.

O atendimento é feito por uma rede de agentes de crédito em parceria com municípios, associações comerciais e correspondentes especializados, ou pela plataforma online, no portal www.fomento.pr.gov.br.

EVOLUÇÃO – Melhorias de procedimentos, como a automação da análise financeira, capacitação da rede de agentes e ampliação da capilaridade, para melhor cobertura do Estado, têm contribuído sensivelmente para aumento da eficiência e do volume de crédito liberado pela Fomento Paraná.

A instituição liberou mais de R$ 150 milhões em operações de crédito para empreendimentos privados apenas no ano de 2022. Em quatro anos a soma supera R$ 728 milhões.

Neste mês de dezembro deve ser batido o recorde anual em liberações de microcrédito, superando a marca de R$ 96 milhões para atender aproximadamente 9 mil contratos com pequenos negócios de todo o Estado.

“Nos últimos dois anos houve um aumento da demanda por crédito, em especial de capital de giro, que exige velocidade na entrega do recurso”, analisa Heraldo Neves, diretor-presidente da Fomento Paraná.

Segundo ele, alterações na legislação e a automatização de alguns procedimentos tornaram a análise de crédito da instituição mais rápida e eficiente. “A ampliação da rede de parcerias, que hoje chega a mais de 500 pontos de atendimento em pelo menos 320 cidades, também contribuiu com a evolução dos nossos números”, completa o diretor-presidente.

AGENTES E CORRESPONDENTES – Uma parte importante do processo foi a capacitação de novos agentes de crédito e correspondentes, desempenhando um papel determinante para a assertividade e rapidez na contratação do crédito. Somente neste ano mais de 200 agentes e 186 correspondentes foram capacitados.

“Esses profissionais atuam na ponta da linha orientando o empreendedor e ajudando no envio de documentos necessários para a análise do pedido de financiamento”, afirma Vinícius Rocha, diretor de Mercado.

De acordo com o diretor de Operações do Setor Privado, Renato Maçaneiro, sete em cada 10 pedidos de microcrédito que chegam à instituição têm a liberação do recurso em até duas semanas. O prazo é semelhante ao de outras instituições financeiras, que levam de 10 a 15 dias para concluir a análise.

“Nosso microcrédito tem uma forma de aplicação muito mais tranquila e rápida, além de condições oferecidas de taxas e prazos melhores que todo o mercado atual, sendo mais compatíveis com a realidade das micro e pequenas empresas”, defende.

Pedro Hilst, coordenador de Microcrédito da instituição, acrescenta a colaboração com órgãos de Estado para melhoria de processos. “A cooperação com a Junta Comercial e a Celepar proporcionou a simplificação de uma parte da análise de documentos a partir do acesso a uma base de dados cadastrais de empresas paranaenses. Isso facilita o cruzamento de informações e reduz a burocracia e o tempo de análise dos pedidos de crédito”, avalia.

Portal Guaíra com informações da AEN