Na Costa do Marfim, estudantes pedem que o ebola seja contido antes que se espalhe para outros países da África

O mundo enfrenta a maior e mais catastrófica epidemia de ebola já registrada. Até agora, revela a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença já fez quase quatro mil vítimas fatais e contaminou mais de 8 mil pessoas.

Leia também:
Cascavel – Africano com suspeita de ebola é transferido para o RJ

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O ebola já deu sinais de que pode, em breve, se expandir para outros continentes. Contudo, as populações que correm os maiores riscos seguem as que vivem em países do oeste da África. Veja nesta galeria algumas imagens da epidemia.

Profissional da Saúde em Monróvia, Libéria, conversa com pacientes em uma escola que está sendo usada como centro de isolamento
Profissional da Saúde em Monróvia, Libéria, conversa com pacientes em uma escola que está sendo usada como centro de isolamento
Profissionais da saúde levam baldes cheios de desinfetante para um centro de tratamento de ebola na Monróvia, capital da Libéria
Profissionais da saúde levam baldes cheios de desinfetante para um centro de tratamento de ebola na Monróvia, capital da Libéria
Soldado do exército da Libéria ataca uma residente em Monróvia. Para tentar conter avanços da epidemia na cidade, governo ordenou a quarentena em várias regiões
Soldado do exército da Libéria ataca uma residente em Monróvia. Para tentar conter avanços da epidemia na cidade, governo ordenou a quarentena em várias regiões
Em Freetown, a maior cidade de Serra Leoa, uma equipe de saúde prepara o enterro de mais uma vítima do ebola
Em Freetown, a maior cidade de Serra Leoa, uma equipe de saúde prepara o enterro de mais uma vítima do ebola
Padre espanhol, Manuel Garcia, é levado de Serra Leoa para a Espanha no início de setembro. Ele faleceu dias depois de chegar ao território espanhol
Padre espanhol, Manuel Garcia, é levado de Serra Leoa para a Espanha no início de setembro. Ele faleceu dias depois de chegar ao território espanhol
Em uma favela em Monróvia, Libéria, mulher observa o movimento da rua enquanto encontra-se trancafiada por conta do período de quarentena imposto pelo governo
Em uma favela em Monróvia, Libéria, mulher observa o movimento da rua enquanto encontra-se trancafiada por conta do período de quarentena imposto pelo governo
Profissional da saúde desinfeta o corpo de um homem que faleceu em decorrência do ebola na escola usada como zona de isolamento de pacientes
Profissional da saúde desinfeta o corpo de um homem que faleceu em decorrência do ebola na escola usada como zona de isolamento de pacientes
Família aguarda para conseguir entrar em centro de tratamento de ebola da ONG Médicos Sem Fronteiras na Libéria
Família aguarda para conseguir entrar em centro de tratamento de ebola da ONG Médicos Sem Fronteiras na Libéria
Na Libéria, profissionais da saúde levam objetos médicos para serem incinerados em crematório público
Na Libéria, profissionais da saúde levam objetos médicos para serem incinerados em crematório público
Mulher que seguia da Guiné para Mali tem sua temperatura checada por profissional da saúde na fronteira entre os dois países
Mulher que seguia da Guiné para Mali tem sua temperatura checada por profissional da saúde na fronteira entre os dois países
Enfermeiro confere a temperatura de uma pessoa que viaja da Guiné, país onde o surto atual de ebola começou, para Mali
Enfermeiro confere a temperatura de uma pessoa que viaja da Guiné, país onde o surto atual de ebola começou, para Mali
Na Costa do Marfim, estudantes pedem que o ebola seja contido antes que se espalhe para outros países da África
Na Costa do Marfim, estudantes pedem que o ebola seja contido antes que se espalhe para outros países da África
Alunos de uma escolha em Adidijan, maior cidade da Costa do Marfim, formam fila para lavar suas mãos, uma das medidas preventivas contra o ebola
Alunos de uma escolha em Adidijan, maior cidade da Costa do Marfim, formam fila para lavar suas mãos, uma das medidas preventivas contra o ebola
Voluntários das equipes de saúde buscam por corpos de pessoas mortas pelo ebola, na capital de Serra Leoa, Freetown
Voluntários das equipes de saúde buscam por corpos de pessoas mortas pelo ebola, na capital de Serra Leoa, Freetown
Centro de tratamento contra ebola da ONG Médicos sem Fronteiras em Serra Leoa
Centro de tratamento contra ebola da ONG Médicos sem Fronteiras em Serra Leoa

Fonte: Exame