ad

Várias equipes da Polícia Militar estão na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC) para tentar conter uma rebelião que se instaurou no local, desde o fim da madrugada deste domingo (24).

Informações preliminares dão conta de que um preso foi morto e dois agentes estão como reféns. Três blocos já foram dominados pelos detentos.

Um incêndio foi registrado no local e a equipe de Combate à Incêndio e socorrristas do Siate foram acionados. O incêndio já atinge proporções consideráveis, colchões incendiados estão em cima do teto. Os detentos estão arremessando pedras na PM e na imprensa.

O Pelotão de Choque já está no local.

Atualização 09h51

A rebelião está sendo comandada pelo PCC (Primeiro Comando da Capital) e policiais militares de folga estão sendo convocados para atuar na ocorrência. As visitas na carceragem da 15ª SDP foram suspensas devido à rebelião.

Informações extraoficiais dão conta que o preso morto trata-se de um estuprador. Vale destacar que esta informação ainda não foi confirmada.

O motivo da rebelião ainda não é de conhecimento dos PMs, mas não se descarta a relação desta rebelião com a ocorrida recentemente na Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu.

Atualização 13h

O Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) chegou no local. Por ordens do comando a imprensa e os familiares foram afastados ainda mais, e no momento se localizam quase na Penitenciária Industrial de Cascavel, de onde não é possível ver a movimentação. Os presos se mostraram descontentes com a medida. A polícia se prontificou em repassar atualizações de 15 em 15 minutos. Quatro pessoas foram jogadas de cima do telhado da penitenciária.

Atualização 14h

Gilmar de Lima, padrasto e assassino de Rafaela Trates, está sendo atendido pelo Siate. O homem sofreu fratura fechada nos punhos, contusão com corte em pé esquerdo, contusão em dorso e vários ferimentos em tórax. Ele também apresenta sinal de choque. O médico do Samu foi acionado e o preso será encaminhado ao HUOP. Não se sabe se ele foi liberado pelos detentos ou se também foi arremessado do terraço do pavilhão.

Atualização 19h

De acordo com a PM, 75 presos foram transferidos para a Penitenciária Industrial de Cascavel, 68 serão encaminhados para a Penitenciária de Francisco Beltrão e 6 vão para a penitenciária de de Maringá. A lista de mortos e feridos será divulgada apenas no fim das negociações.

Uma mulher chegou até a imprensa com um celular, onde do outro lado estava um homem que se identificava como membro do PCC. O homem estaria em Curitiba. Segundo ele, caso não seja liberada a entrada dos “gravatas” (advogados), o PCC irá “virar o Paraná”. Segundo o homem, membros do PCC de presídios de outros estados já estão cientes da rebelião em Cascavel e confirmaram que estão solidários ao movimento.

Atualização 06h (25/08)

A polícia insistiu por um longo período que as negociações seriam concluídas até o anoitecer de domingo (24). Entretanto, após montar uma barraca no local para atender ao efetivo que estava todo mobilizado e de ficar muito tempo sem dar novas informações, a PM confirmou que não daria qualquer nova informação. As negociações devem seguir nesta segunda (25). Uma comissão de negociação foi montada pelos presos, sendo que, entre os integrantes está o preso Alessandro Meneghel.

De acordo com a PM, 75 presos foram transferidos para a Penitenciária Industrial de Cascavel, 68 serão encaminhados para a Penitenciária de Francisco Beltrão e seis vão para a penitenciária de Maringá. Várias viaturas saíram, próximo às 22h30 da 15ª SDP para esta transferência.

A lista de mortos e feridos será divulgada apenas no fim das negociações, mas oficialmente já são quatro mortos, ao menos duas pessoas foram decaptadas.

Fonte: CGN


CLINICA SALUTAR