ad

Anderson Silva recebeu algumas visitas no hospital no domingo (29), entre elas o presidente do UFC, Dana White. O lutador publicou em uma rede social uma foto dele com os filhos dizendo: “Quero agradecer a todos os meus fãs e amigos pelas mensagens de suporte e carinho. Estou bem e agora preciso estar junto com a minha família. Um bom descanso junto aos meus filhos e minha esposa vai me ajudar na recuperação. Obrigado Brasil”.

Uma interrogação ronda o mundo do MMA: qual será o futuro de Anderson Silva? Consequência de um chute, de uma fratura, da dor de um ídolo.

“Surpreendente ele perder daquele jeito”, diz o comerciante Mário Ribeiro.

“Fiquei abismado”, afirma o motorista José Santos.

Forte até para lutadores. “Acho que foi uma coisa mesmo de impressionar”, comenta o lutador de MMA Renan Barão.

“Foi um momento difícil, momento que não gosto de assistir, acho que é uma cena muito forte”, ressalta José Aldo.

No MMA, chutes como este podem alcançar até 450 quilos de força. “É um impacto muito grande e que fratura um osso que é um dos mais resistentes. O osso, a tíbia, que ele quebrou, é um dos ossos mais resistentes aos traumas que a gente tem no corpo”, explica o ortopedista Ney Pecegueiro.

O socorro a Anderson Silva foi imediato, e a cirurgia foi rápida. “Toda cirurgia tem o seu nível de complicação, não existe cirurgia simples, mas correu dentro do esperado, correu dentro do prazo esperado, foi tudo bem, o resultado foi bom”, ressalta o médico do UFC Márcio Tannure.

Os médicos colocaram uma haste dentro da tíbia da perna esquerda. A haste foi fixada com dois parafusos em cima e dois embaixo. “O osso já fica imobilizado por dentro. Isso faz com que ele não precise de nenhuma imobilização externa, nenhum gesso, nada disso”, completa o ortopedista.

A fíbula da perna esquerda, também fraturada, foi estabilizada e não vai precisar de uma cirurgia. Cicatrização, fisioterapia, recuperação… um processo que pode durar até nove meses.

Do ponto de vista médico, é possível voltar. A decisão agora é muito mais pessoal. Exemplos do esporte podem ajudar o ex-campeão. Outros atletas enfrentaram situações semelhantes e deram a volta por cima.

Montes Claros, Minas Gerais, março de 2013. Em um chute também com a perna esquerda, o lutador Gustavo Coelho sofreu a fratura idêntica a de Anderson Silva. “Uma dor absurda, que eu não desejo para ninguém”, lembra Gustavo.

Gustavo já voltou a treinar. Em breve, retornará às lutas.

Parceiro de Anderson, o lutador Rodrigo Minotauro quebrou o braço em uma luta. Voltou a lutar em dez meses.

No futebol, o atacante brasileiro Eduardo da Silva sofreu uma forte entrada num jogo na Inglaterra. Teve a tíbia fraturada. Retornou aos gramados um ano depois.

Já outro amigo de Anderson Silva, Ronaldo sofreu uma gravíssima lesão no joelho. Depois, ainda se tornou campeão do mundo. A torcida é para que a imagem de Spider na maca, gritando de dor, não seja a última do lutador em um octógono.

“A gente não pode esquecer o que ele fez. A história dele no MMA é maior do que essa luta”, diz o comerciante Mário Ribeiro.

O paulista, que começou a lutar franzino, revolucionou o esporte. Faixa preta em Taekwondo, Muay Thai e Jiu-Jitsu, tornou-se campeão do UFC, a maior organização de artes marciais mistas do mundo.  Conquistou 33 vitórias, 17 consecutivas. Foi considerado por muitos o maior lutador de todos os tempos.

Anderson defendeu o título da categoria dos pesos-médios dez vezes, ficou sete anos sem perder uma luta. Seguiu invicto até perder por nocaute para o americano Chris Weidman, em julho e, agora, na tentativa de reaver o cinturão.

“Brasil, sinto muito. Não queria ter desapontado vocês. Dei o meu melhor, eu juro”, escreveu Spider em sua conta no Twitter.

“Acho que a grande pergunta agora, que o Anderson ainda nem está preparado para responder porque é tudo muito recente, só com os dias ele vai poder refletir friamente sobre o que ele quer da vida, é saber se ele vai ter condições psicológicas de voltar do zero”, analisa Flávio Canto.

“Não só eu, mas todos fãs brasileiros, fãs de Anderson Silva, fãs do esporte, querem ver Anderson voltando. Se Deus quiser ele vai superar e vai voltar mais forte”, declara José Aldo.

Fonte: Fantástico
Fotos: Jayne Kamin Oncea/USA


CLINICA SALUTAR