ad

Após seis dias de julgamento, com intensos debates e ânimos exaltados, a presidente Dilma Rousseff foi afastada definitivamente pelo Senado, por 61 votos a 20, do cargo de presidente da República às 13h35, desta quarta-feira.

Em uma sessão de julgamento histórica, o impeachment foi consumado nove meses depois de o então presidente da Câmara, o hoje deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ter iniciado o processo na Casa. A petista já anunciou, no entanto, que recorrerá ao Supremo Tribunal Federal (STF). Após a aprovação do impeachment, o Senado decidiu que a presidente deposta poderá exercer cargos públicos. O placar foi de 42 a favor, 36 contra e 3 abstenções.

No entendimento da maioria dos senadores, Dilma cometeu crime de responsabilidade contra a lei orçamentária ao atrasar repasses do governo a bancos públicos, o que ficou conhecido como “pedaladas fiscais”, e editar decretos de crédito suplementar sem autorização do Congresso.

Portal Guaíra com informações do O Globo


CLINICA SALUTAR