ad

[dropcap color=”#dd9933″]E[/dropcap]m resposta a críticas por ter se aliado ao deputado estadual Ratinho Junior (PSD), pré-candidato ao governo do Paraná, a deputada federal Christiane Yared (PR), agora pré-candidata ao Senado na chapa de Ratinho, disse na segunda-feira (2) que todos os grupos políticos do Paraná têm ou tiveram relacionamento político/partidário com a família Ribas Carli. Com isso, segundo ela, não houve outra escolha senão apoiar o político do PSD.

Uma aliança com o Partido dos Trabalhadores (PT), que seria uma alternativa, segundo a deputada, é inviável. Entre os motivos, além da negativa da própria Yared, está o fato de que ela votou a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff em 2015.

“O PR escolheu e eu vou junto com o partido apoiar Ratinho Junior. Ratinho Junior não matou meu filho”, disse. O Partido da República (PR), de Yared, oficializou na segunda-feira (2) seu apoio à pré-candidatura de Ratinho Jr. ao governo do Paraná. Ratinho quer que Yared seja a principal candidata ao Senado em sua chapa.

A aliança, no entanto, gera uma ligação inconveniente a Yared. Desde janeiro deste ano, a família de Ratinho Jr. é sócia do ex-prefeito de Guarapuava Fernando Ribas Carli, que é pai de Luiz Fernando Ribas Carli Filho, condenado a nove anos e quatro meses de prisão por matar no trânsito Gilmar Yared, filho de Christiane, e Murilo de Almeida, em Curitiba.

A Rádio Massa FM, de Ratinho, ocupa desde o início do ano a concessão da Rádio Cacique, que pertence à família Carli. No domingo, Yared disse que não há outra alternativa. “Qual político neste estado não é amigo da família Carli?”, questionou em um comentário no Facebook.

Portal Guaíra com informações do Bem Paraná


CLINICA SALUTAR