ad

Policiais Civis do Paraná podem aderir à greve geral por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (17). Já votaram pela greve, policiais em Londrina, Jacarezinho, Umuarama, Cornélio Procópio e Ortigueira. Após as consultas no Interior do Estado, a categoria se reúne em assembleia geral nesta sexta-feira (14), às 18h30, em Curitiba.

Se a greve for deflagrada, as delegacias vão funcionar com apenas 30% do efetivo, conforme estabelece a lei, e somente os casos mais graves serão atendidos.

Em assembleia na última terça-feira (11), policiais de Maringá aprovaram indicativo de greve e a adesão da categoria à paralisação geral do funcionalismo público caso o governo não retire a proposta de suspensão do reajuste salarial.

O Sindipol Londrina (Sindicato dos Policiais Civis de Londrina e Região) também participa da assembleia em Curitiba, nesta sexta-feira, com representantes do Sinclapol (Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná).

“Vamos apresentar o posicionamento de cada uma das cidades onde foram realizadas assembleias e oficializar a greve a partir da próxima semana caso não haja mudança na postura do governo”, disse o presidente do Sindipol, Cacildo Michel de Souza Franco.

Cerca de 4,3 mil agentes integram a Polícia Civil do Estado. A categoria já está em estado de greve desde de julho, quando foi realizada uma assembleia permanente.

Portal Guaíra com informações do Paraná Portal/Metro Jornal Maringá


CLINICA SALUTAR