ad

[dropcap color=”#81d742″]O[/dropcap]s servidores da Secretaria de Infraestrutura foram bastante acionados neste início de trabalho do governo municipal. Além das constantes prestações de serviços por toda a cidade, a Secretaria também investiu (contratou) em trabalhos terceirizados quando foi preciso.

Segundo dados do Departamento de Obras, foram investidos R$ 609 mil reais entre CBUQ (concreto betuminoso usinado a quente) e emulsão asfáltica, uma das intervenções mais visíveis da pasta.

O trabalho foi, inclusive, bastante elogiado pela população nas redes sociais. Segundo o diretor Luís Ferroquina, foram reperfilados 4 km na área central da cidade e realizados 44 km em operação tapa-buracos, incluindo nesta conta a estrada que liga Guaíra ao Distrito de Doutor Oliveira Castro via Cruzeirinho. “Este é um dos trabalhos que fizemos e que realmente teve bastante impacto. É visível que algumas ruas esburacadas foram recuperadas, o que garante um trânsito melhor, com menos riscos. Nossa malha asfáltica está envelhecida e é um problema há anos. Aos poucos, estamos conseguindo dar uma resposta à altura do que a população merece”, afirma Luís Ferroquina.

De acordo com o diretor, o modelo adotado no reperfilamento tem garantido obras de qualidade, uma vez que as operações tapa-buracos já não estavam causando o efeito desejado em alguns trechos. “Este é o diferencial este ano: estamos usando a máquina vibroacabadora”, revela.

A afirmação procede. A vibroacabadora (também chamada de pavimentadora de asfalto) é o equipamento que executa a aplicação, nivelamento e pré-compactação do concreto asfáltico em obras de pavimentação. Entre os especialistas, é considerado de fundamental importância o seu correto uso e um eficiente desempenho para a qualidade final do pavimento.

O principal desafio nesta parte de recuperação asfáltica está, sem dúvida nenhuma, na estrada da Faixinha. Segundo Luís Ferroquina, existem tratativas em andamento e a obra pode sim sair do papel. “Muita gente duvida porque realmente há anos se fala dessa obra e nada é feito. É difícil, é preciso um investimento muito alto. Mas não é impossível”, avisa.

Para o segundo semestre, novas intervenções vão dar continuidade ao trabalho de revitalização do asfalto urbano. Já foram licitadas novas aquisições e devem ser investidos, via emenda parlamentar, 450 mil reais. Um dos bairros contemplados será a Vila Velha.

Ferroquina também chama a atenção para a sinalização horizontal, que já está sendo realizada em todo o centro.

Pedra brita
Além do asfalto, o Departamento de Obras tem buscado amenizar a vida de quem ainda reside em espaços que não possuem asfalto. A alternativa, neste caso, é utilizar pedra brita e cascalho. Foram 90 mil reais investidos nestes materiais até agora.

Vários bairros foram atendidos, como Vila Gianete, Jardim Internacional, Eletrosul e Parque Hortência. O diretor Ferroquina explica que nestas ruas de “chão batido” é feito primeiro um patrolamento, com posterior aplicação de pedra brita tipo bica corrida e rolo compactador para o assentamento do material.

Cerca de 70% das ruas de chão batido da zona urbana serão atendidas ainda em 2017.

Galerias Pluviais
Quem acompanhou o noticiário nos últimos anos sabe que a Vila Rica enfrentou problemas sérios com enchentes. Com as intervenções realizadas pelo governo municipal em 2016 e agora em 2017, este problema foi consideravelmente amenizado.

E tanto os alagamentos da Vila Rica quanto de outras áreas têm um problema em comum: a galeria pluvial.

O diretor Ferroquina explica que foram desentupidas mais de 50 metros de galeria. Outras 100 bocas de lobo (bueiro) foram desentupidas em locais esparsos na cidade. “As galerias pluviais são na verdade o nosso grande desafio. É realmente muito grande o número de bocas de lobo entupidas. Além disso, os bairros crescem e muitas vezes esse crescimento não é acompanhado pela ampliação das galerias pluviais”, aponta.

A Secretaria de Infraestrutura confirma que já foram feitos 200 metros de galerias até agora. Esse número vai aumentar.

Para evitar novos transtornos, a secretaria também disponibiliza uma equipe de servidores para realizar manutenção nos bueiros.

O último trabalho foi realizado no bairro São José, com desentupimento e troca de grades.

Serviços Gerais
Outra equipe especial é a de serviços gerais. Ela é a responsável por pequenos reparos em calçadas, rampas de acessibilidade e praças.

O último trabalho do grupo foi a de revitalização do Monumento à Bíblia, na praça João XXIII. Em 2010, o monumento foi alvo de vandalismo. Agora, 7 anos depois, o monumento foi restaurado e adaptado inclusive para cadeirantes.

Iluminação Pública
Também é competência da Infraestrutura o atendimento à iluminação pública. Somente neste ano, foram feitas mais de 500 trocas de lâmpada na cidade.

O diretor Luís Ferroquina, que acompanha de perto todos os trabalhos executados, lembra que as solicitações podem ser feitas pela população pelo telefone 3642 0001. “Nós procuramos atender a todos rapidamente. Contamos com o apoio da população. Tem que ligar mesmo. A cidade é maior do que parece e a gente corre o risco de não reparar que está faltando a iluminação em determinado lugar. Daí é só ligar que a gente vai até o local e faz a troca”, afirma.

Portal Guaíra via Assessoria


CLINICA SALUTAR