A energia produzida em Itaipu é responsável por atender 17% da demanda brasileira e 75% do consumo paraguaio (Foto: Rubens Fraulini / Itaipu Binacional)
ad

Um apagão deixou parte do Paraguai e dos estados brasileiros das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste sem energia na noite de domingo (16), primeiro dia do horário de verão. No fim da manhã de ontem (17), o Operador Nacional do Sistema (ONS) informou que o problema foi provocado por uma falha em um equipamento da subestação de Ibiúna (SP), ligada ao sistema de Furnas, que desligou uma linha de transmissão de Itaipu, no oeste do Paraná. O mesmo foi confirmado por Furnas.

Durante o desligamento, registrado às 19h50, o sistema de alívio de carga precisou ser ativado por questão de segurança, o que restringiu o envio de energia para os dois países. Segundo a Itaipu, a transmissão foi totalmente normalizada para o Brasil e para o Paraguai durante a madrugada desta segunda-feira (17), após cinco horas. O país vizinho ficou sem energia por meia hora.

O ONS informou que o apagão no Brasil se estendeu por mais de dez minutos, mas não indicou quantas cidades foram afetadas, limitando-se a dizer que “todos os estados das três regiões foram afetados em diferentes proporções”. O problema só não teve maiores consequências porque o sistema de transmissão é interligado e tem condições de ser abastecido por diferentes geradoras de energia espalhadas pelo país.

Segundo a Companhia Energética de Goiás (Celg), o desligamento da energia começou às 19h51 e o fornecimento foi restabelecido às 20h04. No estado, foram afetados os municípios de Corumbá, Itaberaí, Inhumas, Itumbiara, Santa Helena de Goiás e a região do Parque Nacional das Emas, que engloba Mineiros e Chapadão do Céu e a cidade de Costa Rica, no Mato Grosso do Sul.

No Paraná, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) informou que o desligamento preventivo, que reduziu em 7,5% a carga disponível para atender a demanda, durou nove minutos, das as 19h50 às 20h. Neste período, ficaram sem energia elétrica cerca de 287 mil unidades geradoras do total de 4,5 milhões em todo o estado. Ainda segundo a Copel, foram preservadas áreas mais vulneráveis, que concentram hospitais, por exemplo.

Em nota, a binacional explicou que o sistema de transmissão entre os dois países foi desligado às 19h50 e que as unidades geradoras do setor 50hz “ficaram ‘girando no vazio’, ou seja, disponíveis para produção aguardando a normalizado do sistema de transmissão”. No momento da suspensão, o setor atingido produzia 1.400 megawatts (MW) para o Paraguai e 5.200 MW para o Brasil.

O fornecimento de energia para o sistema paraguaio, completou, foi reiniciado às 20h15, tendo o processo concluído pela Itaipu e pela Administração Nacional de Eletricidade (Ande), do Paraguai, por volta das 21h15. Já no lado brasileiro, o sistema voltou a transmitir energia a partir das 23h04 e à “1h52 a produção já atendia uma programação normal de 4.800 MW.”

Maior geradora de energia elétrica do mundo, Itaipu tem sido responsável por 17% da demanda brasileira e por 75% do abastecimento paraguaio. Em função de um tratado, parte da metade da produção a que o país vizinho tem direito é vendida ao Brasil.

Leia a nota de Furnas na íntegra:
“Às 19h51min de domingo (16/10), houve o desligamento automático das linhas de transmissão de corrente contínua responsáveis pelo transporte da energia gerada pelo setor de 50 Hertz da Usina Hidrelétrica de Itaipu à região Sudeste do Brasil. Essas linhas, que interligam as subestações de Foz do Iguaçu-PR e Ibiúna-SP, foram desligadas pela atuação correta do seu sistema de proteção, em decorrência de um problema verificado em um equipamento da subestação de Ibiúna. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), responsável pela operação do Sistema Interligado Nacional, esta ocorrência levou a um desequilíbrio entre a carga e a geração nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul e, consequentemente, à atuação do Esquema Regional de Alívio de Carga, interrompendo o fornecimento de energia a uma parcela dos consumidores dessas regiões. Logo no início desta madrugada, o problema foi sanado e as referidas linhas de transmissão voltaram a operar normalmente”.

Portal Guaíra com informações do G1


CLINICA SALUTAR