ad

[dropcap color=”#81d742″]O[/dropcap] ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), descartou ontem qualquer possibilidade de vir a substituir sua esposa, a vice-governadora Cida Borghetti (PP), como candidato ao governo do Estado nas eleições deste ano. Segundo ele, o PP está decidido a manter a pré-candidatura de Cida à sucessão estadual, mesmo se o governador Beto Richa (PSDB) não renuncie ao cargo para disputar uma vaga no Senado. Richa tem até 7 de abril para se desincompatibilizar se quiser disputar a eleição. Caso o faça, a vice assume o governo e concorreria à reeleição.

A hipótese de Barros substituir Cida foi levantada depois que Richa passou a sinalizar que pode não renunciar para se candidatar, optando por concluir o mandato até o final. Com isso, a vice não assumiria o governo, o que prejudicaria seu projeto político. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), chegou a afirmar que Richa só deixará o cargo para disputar o Senado se houver um acordo entre os partidos da base aliada para a disputa estadual. Caso contrário, ele permaneceria no cargo. O problema é que até agora, nem Cida Borghetti, nem o deputado estadual Ratinho Júnior (PSD) admitem abrir mão de suas pré-candidaturas ao governo em favor de um candidato único do grupo.

Barros, porém, rechaça assumir a “cabeça de chapa” do grupo, reafirmando ser candidato à reeleição para a Câmara Federal. “Não. Porque não tenho pretensão. Vou concorrer à reeleição (para deputado). Nossos companheiros na política ficam muito prejudicados quando o líder muda de projeto. Eles têm que se alocar em outro projeto e vai entrar no fim da fila. A gente põe uma proposta e vai até o final”, garantiu o ministro.

Barros – que durante o Carnaval teria se reunido com Richa no Litoral – afirma que a decisão do governador ainda é uma incógnita. “Ele é quem vai decidir. Só ele pode responder essa pergunta, ninguém mais”, disse.

O ministro admitiu que a decisão do governador será determinante para os rumos da disputa estadual. “Se o Beto sair, a Cida é franca favorita na eleição. Se o Beto não sair, o Ratinho (Jr) é favorito. Então ninguém vai se movimentar antes da hora. Ninguém vai ficar dando sinal de que pode ir para cá ou para lá”, avaliou.

Portal Guaíra com informações do Bem Paraná


CLINICA SALUTAR