Umuarama News
ad

[dropcap color=”#dd3333″]A[/dropcap]reconstituição do confronto entre criminosos e uma equipe do BPFron em Altônia, que vitimou o soldado Thiago da Silva Rego, de 28 anos, aconteceu na tarde de terça-feira (24) e durou aproximadamente uma hora e meia.

Participaram da reconstituição do crime os dois policiais militares do BPFron de Guaíra que estavam com o soldado na viatura descaracterizada, o capitão Nairo Cardoso, que está à frente do inquérito da Polícia Militar, o delegado Reginaldo Caetano, que comanda as investigações, além de policiais civis, militares, guardas municipais e representantes do Ministério Público de Altônia.

O crime aconteceu no dia 26 de setembro, por volta das 02h, no Jardim Paredão, quando o soldado foi alvejado por um disparo de fuzil na cabeça e morreu no local.

A reconstituição iniciou no local em que os policiais militares do BPFron avistaram um veículo suspeito atrás da viatura descaracterizada e que ao saírem para a esquerda na estrada, a picape teria emparelhado e os criminosos efetuaram disparos contra os policiais. Naquele momento, os militares também dispararam contra os criminosos, porém, o condutor que era o soldado Tiago, acabou sendo alvejado e morrendo ainda no local e a viatura perdeu o controle e subiu o barranco.

Para o delegado Caetano, na investigação foi descoberto que os meliantes tinham plena ciência de que estavam atirando em policiais militares. E ele vai mais além, ao afirmar que não foram apenas duas pessoas envolvidas. “Todas essas hipóteses estaremos confirmando ainda”, frisa.

De acordo com o comandante Nairo, “o intuito dessa reconstituição é entender a dinâmica do crime. Ver onde ficou alguma dúvida, como foi o confronto e como que isso acabou”, declara. “Eles tinham plenas condições de visualizar que eram policiais militares que estavam dentro do veículo”, concluiu.

FORAGIDO

Um dos criminosos envolvidos na morte do policial é Rosângelo Romaneli Delfim, de 27 anos, que conduzia o veículo na ocasião.

A Polícia Civil pede para a população informações sobre o paradeiro de Rosângelo e que podem ser repassadas pelo telefone 181 de forma anônima.

Portal Guaíra com informações do Umuarama News


CLINICA SALUTAR